10 de mar de 2016

Alemanha - imigrantes obtém aconselhamento bizarro de “prazer sexual” em um projeto pago pelo governo

As imagens estão sendo financiadas pelo Governo alemão para ajudar os migrantes sem educação sexual



ExpressUK, 16 de maio de 2016.





Refugiados na Alemanha estão sendo ensinados a procurar mulheres com o ponto “G”, e sexo durante a gravidez, e por pessoas que gostem de sexo homossexual. 

O projeto bizarro – completo com imagens gráficas – está sendo financiado pelo governo alemão com dinheiro público, e vem num momento em que tensões entre imigrantes e nativos está em alta, na sequência das agressões sexuais em massa contra mulheres, que ocorreu na cidade de Colônia na véspera de Ano Novo. 

Homens são representados lado a lado uns dos outros, e mulheres fazendo sexo oral em outros homens, e em outras aparecem sentadas em cima deles numa exibição gráfica organizado pelo Centro Federal de educação em Saúde (BZgA).

Nos subtítulos aparece escrito clique em: sexo, virgindade, corpo e sexo, a primeira vez, o prazer sexual, sexo durante a gravidez, problemas sexuais e medos. 





O governo disse que o guia foi necessário, porque muitos dos 1,1 milhão de refugiados que chegaram à Alemanha desde o ano passado não receberam nenhuma educação sexual em seus respectivos países. 

E porque muitos sustentam que eles têm o que é chamado de pontos de vistas “retrógrados” acerca das relações homossexuais – inclusive por causa dos ataques feitos contra eles nos centros de asilo – então Berlim decidiu emitir os guias. 

Os refugiados não têm recebido há muito tempo “acesso direito e discreto ao conhecimento nessa área”, disse Elke Ferner, parlamentar secretário de estado e Ministro de Assuntos da Família.





Os guias estarão disponíveis online, bem como em alguns centros de acolhimento, enquanto muitos médicos e clínicos responsáveis pela saúde dos imigrantes receberão os guias para melhor informá-los sobre sexo. 

A Alternativa Para Alemanha (AFD), partido que está em alta nas pesquisas (pró-Putin) à frente em três eleições regionais vitais neste fim de semana declarou que o projeto é “um desperdício de dinheiro do contribuinte”. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário