29 de mai de 2017

Polícia alemã não levou a sério a denuncia de um alemão de que um imigrante ganês estava estuprando sua namorada sob a mira de um facão




Daily Mail, 29 de maio de 2017. 



Por Allan Hall



Uma grande polêmica está em andamento na Alemanha depois que a polícia se recusou a levar a sério uma chamada para o 999 de um jovem que os chamou para dizer que sua namorada estava sendo estuprada a alguns metros dele

A oficial que recebeu a chamada [telefônica] não acreditou no homem desesperado do outro lado da linha, e disse: “Você não está brincando comigo, espero?”. 

O namorado aterrorizado tinha sido ameaçado com um facão quando o refugiado ganês entrou na tenda em que ele compartilhava com a sua namorada em um acampamento perto de Bonn, e o disse para permanecer onde estava. 


O agressor arrastou a garota a alguns metros para uma campina na Reserva Natural de Siegaue e a estuprou. 

Mas o namorado teve dificuldade de fazer com que a policia o levasse a sério. 

Huum!”, foi a primeira reação da policial na linha - “Onde exatamente está acontecendo este estupro?” Ela acrescentou. 

O homem foi forçado a assistir conforme o agressor violava sua parceira de 23 anos – e a polícia nunca chegou a tempo.  [enfase minha]

O namorado de 26 anos de idade, eventualmente a levantou e começou a andar com ela por uma estrada principal à procura de ajuda. 

Ele chamou a polícia pela segunda vez  - e novamente eles não levaram em conta o que aconteceu em caráter de face

Finalmente, quase 30 minutos depois, os policiais chegaram e a vítima foi levada para o hospital. 

Frank Piontek, porta-voz da polícia de Bonn, admitiu que a funcionária recém-chegada no centro de controle, após as nossas descobertas, não conseguiu inicialmente categorizar corretamente as circunstâncias da primeira chamada e reagiu de forma inadequada ao seu modo de falar.

A segunda chamada também não foi tratada corretamente, acrescentou, dizendo que uma grande revisão dos procedimentos está em andamento após o ataque de abril

Uma foto do agressor levou à sua prisão e testes de DNA confirmaram a sua culpa. 

Um CD player que ele roubou na tenda foi encontrado em seu centro de refugiados. 

Ele tentou fugir quando a polícia se mobilizou para prendê-lo, jogando uma mochila em um oficial. 

Descobriu-se que a mochila foi roubada de uma festa de churrasco pouco antes do estupro. 

O estupro foi um dos ataques sexais de maior destaque colocados à porta dos refugiados desde que a crise dos imigrantes começou, levando centenas de pessoas a questionarem. 

O requerente de asilo de 31 anos foi preso em Siegburg depois que um pedestre o reconheceu do cartaz da polícia.   

Artigos recomendados: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário