12 de out de 2016

Espanha – autoridades espanholas apreendem um embarque com drogas destinado a financiar o terrorismo

policiais espanhóis com a embarcação de haxixe apreendida em um navio ao largo da costa da Espanha. 


The Local es, 12 de outubro de 2016. 



A polícia espanhola disse nesta terça-feira que um barco que transportava cerca de 20 toneladas de haxixe para a Líbia foi apreendido como parte de uma operação global visando o financiamento de grupos armados no Norte da África e no Oriente Médio. 

Com a ajuda da agência de polícia da Europa, Europol, as informações da alfândega francesa e o apoio aéreo da polícia italiana, as forças espanholas interceptaram o barco registrado sob a bandeira panamenha na costa sudeste da Espanha em 23 de setembro. 

Eles disseram que todos os membros da tripulação foram detidos – 11 ucranianos e um uzbeque – no que um porta-voz da alfândega francesa disse que era “uma das maiores apreensões de haxixe” na Europa. 
A força policial da Guarda Civil disse que o barco foi interceptado como parte de uma operação lançada em 2013 pelas forças espanholas, marroquinas, francesas, italianas e gregas com o apoio adicional da Agência Antidrogas dos Estados Unidos [DEA]

Cerca de 100 toneladas de haxixe foram apreendidas na operação internacional e 109 pessoas foram detidas – com uma maioria sendo de nacionalidade síria, marroquina e espanhola. 

Este tráfico está sendo usado para financiar insurgentes em conflitos existentes no Norte da África e no Médio Oriente”, disse aos repórteres Javier Rogero, tenente-coronel da Guarda Civil. 

Ele não delineou quais grupos estavam se beneficiando das armas e drogas, mas disse que a polícia estava ‘convencida... De que eles também financiam o terrorismo jihadista.”

Pílulas Captagon apreendidas. 

Rogero descreveu o Mar Mediterrâneo como “uma espécie de autoestrada para o tráfico.”

Um total de sete barcos foram capturados como parte da operação – dois deles comportando armas e outros cinco, haxixe, que acredita-se ser usado para comprar armas. 

Os barcos tinham partido da Turquia [que surpresa!]. No caso daqueles que transportam drogas, porém, o haxixe – que veio do Marrocos – transportado a bordo pelo Oceano Atlântico. 

No caso dos dois barcos que transportavam armas, as armas já estavam a bordo quando eles deixaram a Turquia. 

Um deles foi interceptado no ano passado, e outro em fevereiro. 

Ao todo, eles levaram 11.400 armas longas, mais de um milhão de cartuchos e dez toneladas de nitrato de amónio, que pode ser usado para fabricar explosivos. 

Um dos barcos, que foi registrado no Togo, ia em direção a Misrata na costa noroeste da Líbia. 

Os destinatários não são claros, mas Misrata é o lar das poderosas milícias que estavam entre as forças que tomaram a capital de Trípoli em 2014 e forçou o governo a abandonar mais a leste. 

Mas elas estão agora lutando ao lado das forças de um governo de unidade apoiado pela ONU formado no início deste ano – e restabelecida em Trípoli – para derrubar o grupo Estado Islâmico nas proximidades de Sirte. 

Rogero disse que a troca de informações com outros países também permitiu a marinha egípcia interceptar um carregamento de 1,2 milhões de comprimidos Captagon, uma anfetamina popular no Golfo e outros países do Oriente Médio, que também acredita-se estar desempenhando um papel crucial na guerra civil na Síria. 

A produção deste estimulante sintético proporciona renda para as facções em guerra e também mantém os lutadores acordados e energizados durante longos períodos de tempo. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário