25 de jul de 2016

França - Hollande tenta diminuir a polêmica de que o governo terá tentado alterar um relatório sobre o atentado em Nice - encobrindo a própria incompetência

Prólogo


O presidente francês que não consegue pensar em outra coisa, que não seja manter a segurança – do seu cargo, é claro – está passando vergonha em tentar abafar o fato de que por meio de coerção política estava obrigando as autoridades a minimizarem a sua incompetência. Manuel Valls e François Hollande são uma dupla tão ruim quanto os nossos ex-presidentes. Valls achou ruim recentemente a atitude dum policial que indignado com as péssimas condições de trabalho dada pelo governo socialista, que, em forma de protesto, não quis lhe cumprimentar assim como o seu homólogo. O policial em questão protestou contra o fato de que pelas medidas de austeridade, postas em prática após fracasso do aumento de impostos – que é a base econômica do governo socialista – gerou-se uma revolta entre os trabalhadores franceses, que decidiram que a melhor maneira de extravasar a sua própria burrice é agredindo as autoridades que fazem a sua segurança, e que por sinal, não são responsáveis pelo aumento dos impostos. Embora, vale ressaltar que, sua indignação foi também tendo em conta a morte de dois companheiros; que por sinal foram tanto vítimas do terrorista, quanto do governo francês imundo incompetente e corrupto.


As péssimas condições dos policiais franceses também são refletidas na segurança pública de modo geral, incluso o combate ao terrorismo. O destrato do governo francês pela polícia é algo que pende e muito na segurança pública e nacional. O governo francês é inteiramente responsável por cada massacre, e por cada falha de segurança. Enquanto o governo francês lutar para que os cidadãos convivam com o terrorismo, poucas pessoas de coragem farão o que for preciso para expor a verdade: que o governo é um lixo, e que são eles, os líderes europeus, que estão causando toda essa desgraça! 






Euronews, 25 de julho de 2016.
 
Por Miguel Roque Dias

O presidente francês, François Hollande, tentou por termo à polémica em torno das informações de que o seu Governo terá tentado alterar um relatório sobre o dispositivo de segurança destacado para o local onde ocorreu o ataque de 14 de julho, em Nice, que provocou 84 mortos e mais de 320 feridos.

A responsável pelo centro de videovigilância da polícia de Nice afirmou ter sofrido pressões do Ministério do Interior.

“Temos, uma vez mais, de fazer de tudo para responder à ameaça, mas também saber tudo o que aconteceu em Nice… A verdade e a transparência são essenciais em democracia. O sistema judicial é que deve estabelecer isso e mais ninguém”, afirmou Hollande.

Sandra Bertin afirmou que o Ministério do Interior pretendia que colocasse no relatório a indicação que a polícia nacional esteve em dois pontos do dispositivo de segurança.

“Em relação a esses detalhes, pedirem-me, especificamente, para evidenciar no relatório quais eram as posições da Polícia Municipal e da Polícia Nacional. Respondi a isso em consonância com aquilo que eu vi. Mostrei-lhe isso e, obviamente, não inventei nada. Então, pediram-me uma versão editável do meu relatório e, claro, opus-me”, declarou a responsável pelo centro de videovigilância da polícia de Nice.

O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve foi acusado pela oposição de direita de falhas graves na segurança durante as comemorações do Dia da Bastilha em Nice, o que permitiu que camião avançasse durante dois quilómetros sobre uma multidão na Promenade des Anglais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...